sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Stonehenge


09/04/2008 - 22h10
Escavação revela pistas sobre origem de Stonehenge
da BBC Brasil

Arqueólogos que participam das escavações em Stonehenge, o monumento pré-histórico mais importante do Reino Unido, afirmam que fizeram uma descoberta que poderá ajudar a finalmente descobrir o que causou a construção do monumento.

A equipe descobriu encaixes que já serviram de suporte para pedras menores do que os monolitos, feitas de arenito cinzento e que já não existem mais no local, que formavam a estrutura original do complexo monolítico.



Os pesquisadores dizem acreditar que estas pedras menores podem revelar que Stonehenge foi um local de cura, porque as populações antigas acreditavam que o arenito cinzento tinha este poder.

A escavação, patrocinada pela BBC para um programa sobre arqueologia, é a primeira em mais de 40 anos realizada no monumento de mais de 4,5 mil anos

Stonehenge é um megálito formado por círculos concêntricos de pedras (algumas com 45 toneladas e 5 metros de altura), construído na planície de Salisbury, na Grã Bretanha.


Existe evidência arqueológica que nos permite afirmar que havia atividade humana no local há mais de 10 000 anos. Contudo, o megálito propriamente dito só foi iniciado c. 2 100 AC, tendo sido construído em três etapas, entre 2 100 AC e 1600 AC. Para ter uma idéia mais clara de seu plano arquitetônico.


Não se sabe quem construiu Stonehenge, sendo que a teoria popular de que teriam sido os druídas está hoje refutada, pois o monumento foi concluído 1 000 anos antes de os druídas tomarem o poder. Contudo, os arqueólogos notaram a quase total ausência de lixo no local e isso é indicador de que o local era solo sagrado.


Stonehenge (em Salisbury, sudoeste da Inglaterra) também é palco dos misteriosos Círculos Ingleses. (veja matéria sobre círculos estranhos)

mundo dos curiosos: Ilha de páscoa

mundo dos curiosos: páscoa

A Ilha páscoa



A Ilha de Páscoa é uma ilha vulcânica situada na Polinésia, ao Sul do Oceano Pacífico e a 3.700 km de distância da costa leste do Chile, possuindo assim um clima subtropical. De origem vulcânica remete à fusão de três vulcões. O mais antigo deles é o Poike, com seus 3 milhões de anos, seguido pelo vulcão Rano Raraku, de 2.5 milhões de anos e finalmente, o mais novo, chamado de Maunga Terevaka (de 12.000 a 10.000 anos).



A Ilha é famosa por suas enormes estátuas de pedra conhecidas como Moais (cabeças gigantescas talhadas na rocha vulcânicas), estátuas de madeira e tábuas contendo inscrições hieroglíficas. Um dos maiores mistérios dos "Moais", é o fato de pertencerem todos ao mesmo tipo e somente encontrados nessa ilha.
Em 1786, o francês La Perouse lá desembarcou e constatou a existência de refúgios secretos e cavernas subterrâneas onde se abrigavam os nativos.


Este viajante percebeu que as enormes estátuas de pedra não deveriam ser apenas ídolos, mas monumentos erguidos em memória de pessoas muito importantes.
As estátuas de Páscoa medem de 6 a 10 metros de altura em média, enquanto a maior delas mede quase 22 metros. Na opinião de Thor Heyerdahl (Aku-Aku, Ed. Albin Michel) e dos arqueólogos modernos, elas foram destacadas dos flancos da montanha - o vulcão Rano Raraku - e puxadas por rampas descendentes chamadas "Caminhos das Estátuas", até seu lugar definitivo.


A maior das estátuas , a de 22 metros , que é chamada "o Gigante", não está separada do flanco do vulcão, mas o arqueólogo americano William Mulloy, que estuda este problema, acredita que ela também seria transportada como as outras.
O Livro dos Mundos Esquecidos de R. Charroux --- Hemus --- 1975
A pedra que serve para esculpir as estátuas é de tufo mais mole. As costas das estátuas eram cuidadosamente polidas para poderem deslizar mais facilmente pelos "caminhos" como se estivessem esquiando.
As órbitas eram entalhadas antes do transporte, mas o olho era esculpido somente quando a estátua chegava em seu lugar definitivo, durante uma cerimônia chamada "Abertura dos Olhos".



Era aí então que a estátua recebia sua vida e sua força, e seu olhar dirigido para o interior da ilha, protegia as aldeias e seus habitantes.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

A Profecia Maia

mundo dos curiosos: A Profecia Maia

Dezembro de 2012 marca o fim de um ciclo definido pelo calendário Maia. Muitos acreditam que isso se traduzirá em desastres e cataclismas naturais - algo muito próximo da concepção cristã do Juízo Final. Outros acreditam que essa data marcará o fim da ênfase materialista da civilização ocidental. De qualquer modo, as especulações sobre a natureza dessa previsão estão se aproximando cada vez mais da ciência, mais particularmente das transformações que ocorrem ciclicamente com as irradiações solares.


DÉBORA F. LERRER
Pirâmide das Inscrições, onde fica a tumba de Pacal, em Palenque, no México

O que você acharia se alguém lhe dissesse que Deus está no centro da galáxia, de onde emite ordens que nos são transmitidas através dos raios solares? Essa era a idéia que os maias faziam de Deus, a quem chamavam de Hunabku - e diziam ser a energia radiante existente no núcleo da Via Láctea. Segundo eles, Hunabku se comunicaria com a Terra pela radiação galáctica transmitida para nós através do Sol. O Sol, portanto, não seria apenas a fonte e o sustentáculo da vida, mas também o mediador da informação que chega até ele de outros sistemas estelares através da energia radiante.

Embora a ciência moderna nunca tenha abordado esse assunto tal como os Maias o fizeram, recentemente os físicos se deram conta da influência de radiações que atravessam a galáxia. A astrofísica atual descreve essas radiações como ondas de densidade que varrem a galáxia e influenciam a sua evolução. O nascimento do nosso Sol, por exemplo, foi resultado dessa onda. Na realidade, toda a formação estelar deve-se, em princípio, a essa radiação, demonstrando que a galáxia é um organismo envolvido em sua própria evolução. E mais: esta radiação galáctica também está comprometida com a evolução da Terra e da vida. As radiações de densidade vêm se espalhando pela galáxia nesses 4,55 bilhões de anos de existência do Sol - e, toda vez que atravessam a nossa estrela, alteram sua dinâmica e também a energia radiante que banha o nosso planeta. Muitos acreditam que essas diferentes radiações conseguirão explicar como o desenvolvimento da vida na terra foi se moldando. "Cada vez mais compreenderemos que o formato das folhas das árvores, por exemplo, foram moldados não apenas por seleção natural aqui na Terra, mas pela ação da galáxia como um todo", acredita o físico e matemático Brian Weimme, autor do prefácio ao livro Fator Maia, de José Argüelles, os mais famoso dos divulgadores da profecia Maia.

O monstro do Lago Ness

mundo dos curiosos: O monstro do Lago Ness





O Monstro do Lago Ness
O Monstro de Loch Ness , também conhecido por Nessie , é uma criatura aquática que alegadamente foi vista no Loch Ness (Lago Ness), nas Highlands da Escócia. A sua existência, ou não, continua a suscitar debate entre os cépticos e os crentes, e é um dos mistérios da criptozoologia. O monstro de Loch Ness é descrito como uma espécie de réptil aquático de grande porte, com pescoço longo e nadadeiras., semelhante ao plesiossauro, um sauropterígeo pré-histórico.



O primeiro relato sobre a existência do Monstro é de 1923. Alfred Cruickshank avistou uma criatura com cerca de 3 metros de comprimento e dorso arqueado. Mas a popularidade chegou somente em 2 de Maio de 1933 quando foi relatado sua aparição pelo jornal local Inverness Courier em uma reportagem cheia de sensacionalismo. No artigo conta-se que um casal viu um monstro aterrorizante a entrar e sair da água. A notícia gerou sensação e um circo chegou mesmo a oferecer 20000 libras pela captura da criatura. A esta oferta seguiu-se uma onda de avistamentos que resultaram em 19 de Abril de 1934 na mais famosa fotografia do monstro, tirada pelo cirurgião R.K. Wilson (daí o nome da fotografia, conhecida como Surgeon's photo ). A fotografia circulou pela imprensa mundial como prova absoluta da existência real do monstro.



A fotografia era uma fraude e somente em 1994 Marmaduke Wetherell, repórter free lancer do Daily Mail, confessou ter falsificado a fotografia em busca de um furo jornalístico. Wetherell afirmou também que decidiu usar o nome do Dr. Wilson como autor para conferir mais credibildade ao embuste.

Muitos acreditam que o animal seja um Pleiossauro que tenha se adaptado às condições de vida na Escócia. Grande parte da dificuldade em encontrar ou provar a ausência da criatura é devida à peculiaridade geológica do próprio lago. Ele tem forma estreia, profunda e alongada, com cerca de 37 quilómetros de comprimento, 1,6 quilómetros de largura e uma profundidade máxima de 226 metros. A visibilidade da água é extremamente reduzida devido ao teor de turfa dos solos circundantes, que é trazida para o lago através das redes de drenagem. Pensa-se que o lago Ness tenha sido modelado pelos glaciares (geleiras) da última era glacial. Além disso, a visibilidade na superfície costuma ser ruim, o que explica a má qualidade das fotos e a suspeita de que os avistamentos sejam apenas pareidolia.




Em Julho de 2003 , uma equipa da BBC realizou uma investigação exaustiva na zona, com o fim de determinar de vez a existência ou não do monstro. O lago foi percorrido de uma ponta à outra por mergulhadores e cerca de 600 sonares sem qualquer resultado. A BBC concluiu que o monstro não existe mas nem isto desalentou os defensores de Nessie.
Uma das explicações é que Nessie é um dinossauro que escapou da extinção. Se isso for verdade, o monstro também pode escapar a detecção até mesmo de equipamentos de sondas modernas, já que o Lago Ness tem uma superfície de 56.4 km2 e uma profundidade de 226 metros em algumas partes.

Se Nessie existe ou não, ele certamente não prejudicou o turismo na Escócia!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Circulos estranhos em plantações

mundo dos curiosos: Circulos estranhos em plantações



Os Círculos nas Plantações (Crop Circles) são padrões geométricos que vêm surgindo em plantações de cereais em todo o mundo desde o fim da década de 70. Embora o fenômeno se concentre na Inglaterra - dois terços dos círculos foram descobertos em campos ingleses - estas formações já foram observadas em vários outros países como EUA, França, Japão, Canadá, Holanda, Hungria e Rússia. O nome do fenômeno se encontra um tanto envelhecido pelo tempo, pois nem todas as formações conhecidas são circulares nem apareceram exclusivamente em plantações, já tendo sido observadas sobre neve, areia e sobre a superfície de lagos congelados.



Dos círculos ingleses, 80% (esta estatística varia de acordo com a fonte e o critério de contagem) foram produzidos no Sul da Inglaterra em uma área denominada "Triângulo Místico", cujos vértices seriam os sítios de Stonehenge, Avebury e Glastonsbury. Este fato por si só já bastaria para conferir ao fenômeno uma atmosfera mística, mas, além disso, é muito freqüente estarem associados à descoberta dos círculos relatos de sons estranhos, luzes coloridas e aparição de OVNIs.


Curiosos examinam os misteriosos círculos que surgiram em milharal nos arredores de Rataje, na República Tcheca. Ufólogos crêem que os sinais podem ter sido causados por naves espaciais (12h37)



13 de fevereiro de 2008
Ovnis e rastros são fotografados em Ribeirão Preto e Riolândia
Alguma coisa certamente aconteceu, mas ainda está sem explicação. Círculos feitos em plantação de cana e aparições no céu indicam visita de extraterrestres


Buritama, interior de São Paulo, está passando por uma fase muito rica em relação à casuística. Os relatos tiveram início na terça-feira, 03 de junho, quando o diretor Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais (INAPE) Gener Silva, acompanhado de Jorge Nery, consultor da Revista UFO, se dirigiram até a cidade a pedido de Erika Domingues Caldeira, que informou que na Chácara São Paulo, de propriedade de seu pai, o senhor Antonio Pinto Caldeira Sobrinho, há marcas ou sinais circulares estranhos no pasto

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

mundo dos curiosos: ERAM DEUSES OS ASTRONAUTAS?

mundo dos curiosos: ERAM DEUSES OS ASTRONAUTAS?

OVNIs



Eu não o notei quando tirei a foto" disse Mr. Rahman, 28 de London Road, North End. "Então eu olhei mais de perto e aproximei. É um pouco esquisito, é totalmente estranho".
"Eu realmente nunca acreditei em OVNIs. Eu não estou certo sobre o que fazer com isso."
Mr. Rahman tirou a foto logo após a meia-noite na última quinta-feira"
Hilary Porter da Sociedade "British Earth and Aerial Mysteries" baseada em Farnborough, diz que em Hampshire ocorrem muitos avistamentos de OVNIs e acredita que esse é real.



2008-Winnipeg, Manitoba, no Canadá Fim-de maio de 2008-quando eu tirei a foto quando estava chovendo. Eu tinha chegado ao trabalho às 10:35 PM, e uma tempestade tinha vindo para a cidade. Como eu dirigi casa, havia um monte de vento e trovoadas.
Eu o meu carro estacionado na garagem. Tudo tem real brilhantes por cerca de 2 segundos, como algo que atravessa a minha garagem. Eu levei a minha câmera e tirou algumas fotos. Houve ainda uma série de relâmpagos. Eu tenho uma coisa incomum sobre fotografia DSC4671. Eu só teve o tiro, e não chegou a ver o objeto na moldura. percebi isso depois.
Não sei se mais alguém viu o objeto na imagem, mas quando alguém me diz que o trabalho que ela viu um objeto muito semelhante sobre uma semana antes. Saudações a partir de Winnipeg, e muito obrigado pelo seu tempo. fonte: www.ufocasebook.com



2008-26 de fevereiro de 2008-UFO pesquisador Luis Burgos da Fundacion Argentina de Ovnilogia (FAO-argentina Ufological Foundation), prestou-nos com fotos tiradas por Marta Fourcade, um nativo de Buenos Aires, que capturaram um alegado UFO durante Lago Menendez, localizado no Parque Nacional Los Alerces perto da geleira Torrecillas (província de Chubut).

foto de ovni


2006-Foto tirada por Roberto Di Sena, o ex-militar. Ele descreveu a fotografia tirada entre 08h30 e 10h00 am hora local, em 26 de novembro de 2006, em um local chamado Alagamar, periferia da cidade de Natal, Estado do Rio Grande no Norte, Brasil.

Budapeste



2001-Budapeste, Hungria. Um piloto militar gravou este brilhante UFO em fita de vídeo em 29 de setembro de 2001. O piloto declarou: Pela minha esquerda, eu vi um brilho metálico. Eu fui muito cuidadoso ao filmar o objeto, e não de tentar perseguir, eu não podia igualar a sua velocidade.

Califórnia



San Jacinto, Califórnia, julho de 1988. Esta foto foi tirada por John R. Inglês, passado o diretor da "International Aerospace Hall of Fame" (IAHF), San Diego Air & Space centro histórico. Ele estava envolvido na pesquisa, seleção e instalação de vários Astronautas. era um piloto licenciado, com aprox. 400 horas de voo registrados, 350 em alta performance. o segundo avião observou a anomalia e fotografou.


Petit Rechain, Bélgica, 1990. Uma das figuras mais famosas UFO jamais realizada. O fotógrafo, que eu saiba, ainda permanece anônimo. Tomada em abril uma noite durante uma bem conhecida "onda", a foto mostra muito claramente um objeto em forma de triângulo com luzes. Uma das melhores provas de Discos voadores que temos. Foto original estava muito escura para mostrar esboço objeto, e teve de ser mitigado.

UFOS


src="http://4.bp.blogspot.com/_Q5Ec1ETONes/SP9BfWaB3OI/AAAAAAAACv4/3NB2VhMGuCA/s200/china.jpg" border="0" alt=""id="BLOGGER_PHOTO_ID_5259994896638532834" />
1960-Taipei, China-Esta grande tacada UFO, tomada por Tsai Chang-hung em Yuanshan Park, adjacente ao Grand Hotel Taipei's, revela um objeto flutuando no céu. Embora escuro e nebuloso, afirma um investigador de alta credibilidade para a fotografia como Tsai é um parente de Tsai Chang-Hsien, ex-chefe do Observatório Taipé. Foto de cortesia da TUFOA


1961 - Taiwan-Tomadas por Wang Shi-lin em 1961 na Cidade Taitung, esta é a primeira fotografia conhecida de um OVNI em Taiwan. Foto de cortesia da TUFOA. Segundo o investigador UFO Ho-jung Hsien ali registadas Avistamentos, foram 15 provas fotográficas onde sugere que objetos extraterrestres tenham atravessado o céu acima Taiwan. A mais antiga dessas figuras foi tomada na Cidade Taitung em 1961. UFO fotografias data de 1911 na China propriamente dita.



1952-Barra da Tijuca, Brasil. 7 maio. Embora abranja uma notícia para o evento O'Cruzeiro Magazine, repórteres Ed Kessel e João Martins viu um objeto incomum voando aproximando-os da sua localização. Kessel bati cinco fotos a preto e branco do objeto conforme ele veio direito sobre elas. A Força Aérea Brasileira, mais tarde, encontrar tantos quantos 40 testemunhas que viram o objeto.

OVNIS

mundo dos curiosos: OVNIS



1932-St. Paris, Ohio. Esta foto foi tirada de um homem chamado George Sutton perto de meio dia maio 1932. Podemos ver que era em 1932 a partir da chapa de licença sobre o automóvel na foto que acompanha este disparo. O objeto voador não identificado na foto não poderia ter sido um poste de luz da rua, simplesmente porque não havia iluminação no momento. Esta foto mostra um automóvel de época. O proprietário do álbum de fotos diz que não havia iluminação elétrica rua ao longo desta estrada naqueles dias.



1952-Salem, Massachusetts. 16 de julho de 1952 Durante o pico da UFO Flap 1952, SHEL Alpert, USCG um marinheiro de plantão na Guarda Costeira de Meteorologia, no Instituto Salem Estação da Guarda Costeira, viram quatro luzes brilhantes no céu. Ele chamou um outro soldado da guarda para ver as luzes, mas naqueles poucos segundos as luzes tinham se tornado mais fracas. Quando brilhou novamente, ele rapidamente tomou uma única fotografia através da janela do escritório. Esta foto foi publicada em vários livros, jornais e revistas



Los Angeles, 25 de fevereiro de 1942: 02h25: Alarme sirenes instaladas na eventualidade de um ataque aéreo japonês foram iniciados, como os objetos que são vistos voando no céu e anuncia ao largo da cidade. Um apagão é declarado. 03:16 AM: Aviões anti-bombas abriu fogo sobre o OVNI, testemunhas observaram pequenos Óvnis em altitudes elevadas movendo-se em formação em alta velocidade. Os disparos não obtiveram resultados.

Primeira foto de um OVNI

mundo dos curiosos: Primeira foto de um OVNI

a href="http://4.bp.blogspot.com/_Q5Ec1ETONes/SP-7QwUXyaI/AAAAAAAACys/qvm4_SGfALE/s1600-h/mountwashington1870large.jpg">
1870-Mt. Washington, New Hampshire

esta foto, segundo o site http://www.ufocasebook.com/bestufopictures.html, é tida como a foto mais antiga de um OVNI.
Na época em que foi tirada, não havia muitos recursos fotográficos e avistar um UFO,era uma coisa muito incomum; poucas pessoas aceitavam na época.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O guia do mochileiro das galáxias

mundo dos curiosos: O guia do mochileiro das galáxias



O Guia do Mochileiro das Galáxias, no original The Hitchhiker's Guide to the Galaxy, é uma série de ficção científica criada por Douglas Adams, originalmente um programa de rádio transmitido pela rádio britânica BBC Radio 4 em 1978, posteriormente adaptada para outros formatos como a série de cinco livros, e um filme em 2005.

O livro conta a história de Arthur Dent, um típico inglês que, num dia que pode ser considerado tudo menos típico, descobre não só que Ford Prefect, um de seus melhores e únicos amigos, é um extra-terrestre, mas também que a Terra está prestes a ser destruída pelos Vogons (uma raça alienígena extremamente burocrática e mal-vista em toda a Galáxia) para dar espaço a uma nova via intergaláctica.

Com a ajuda de Ford, Arthur foge momentos antes da demolição do planeta, pegando carona clandestinamente em uma das espaçonaves Vogons. Quando a presença indesejável dos dois é detectada, o comandante da Frota de Demolição Vogon, Prostetnic Vogon Jeltz, não hesita em expulsar e abandoná-los à deriva no espaço. Mas, em um incrível golpe de sorte, a dupla é resgatada pela nave Coração de Ouro, comandada por Zaphod Beeblebrox, presidente da Galáxia e Trillian, a terráquea que fugiu com Zaphod, logo depois de tê-lo conhecido em uma festa, seis meses antes da demolição da Terra. Outro personagem de destaque na trama é o robô Marvin, o robô maníaco-depressivo, cujo desprezo pela vida só não se compara à sua depressão crônica e ao tamanho de sua inteligência.

Assim começa a jornada de Arthur Dent e Ford Prefect pelo Universo em busca da Pergunta Fundamental da Vida, do Universo e Tudo Mais, sempre guiados por um fantástico livro de viagens: O Guia do Mochileiro das Galáxias.

Calendário Maia

mundo dos curiosos: Calendário Maia


A Profecia Maia: uma transformação do sol

Dezembro de 2012 marca o fim de um ciclo definido pelo calendário Maia. Muitos acreditam que isso se traduzirá em desastres e cataclismas naturais - algo muito próximo da concepção cristã do Juízo Final. Outros acreditam que essa data marcará o fim da ênfase materialista da civilização ocidental. De qualquer modo, as especulações sobre a natureza dessa previsão estão se aproximando cada vez mais da ciência, mais particularmente das transformações que ocorrem ciclicamente com as irradiações solares

Diabo da Tasmânia

mundo dos curiosos: Diabo da Tasmânia


CARACTERÍSTICAS FÍSICAS: O corpo maciço apresenta uma cabeça enorme, o focinho largo com o lábio superior eriçado de verrugas, bochechas contendo tufos de vibrissas longas e rígidas, os olhos pequenos, a cauda curta, cônica e muito grossa, e os membros curtos e ligeiramente tortos, quase iguais em tamanho. O marsúpio,. em forma de ferradura, abre-se posteriormente.


PELAGEM: a pelagem é negra em quase sua totalidade, constitui-se de pêlos curtos e eriçados e uma raia branca atravessa o peito, com duas manchas, igualmente brancas, ornando-lhe os flancos.
ALIMENTAÇÃO: Animais mortos (carne putrefata) e quando isto não está disponível o Diabo tasmaniano comerá a terra que cava, insetos, ovos de pássaro e qualquer coisa. O Diabo tasmaniano é um animal muito lento e está então impossibilitado a caça. Suas mandíbulas e dentes são poderosos, o que lhe permite devorar sua presa completamente, até os ossos, pele e pêlos.
HÁBITOS: O diabo possui hábitos noturnos (ativo depois da escuridão). Durante o dia esconde-se normalmente em uma guarida, ou arbusto denso. Anda distâncias consideráveis de até 16 k ao longo de rastros bem definidos à procura de comida. Normalmente anda lentamente mas pode correr. Diabos jovens são porém mais ágeis e podem escalar árvores.



SOM: seu rosnar e bater de dentes sugerem uma índole feroz e intratável. Ouvir o seu grunhido na floresta chega a "arrepiar a espinha", o que levou os nativos a chamarem-no de "diabo". O diabo faz uma variedade de ruídos ferozes, de tosses severas e grunhidos para guincho altos. Um espirro afiado é usado como um desafio para outros diabos, e freqüentemente vem antes de uma briga. Muitos deste comportamento espetacular são escarpados e parte de um ritual para minimizar lutas quando estão se alimentando coletivamente uma carcaça grande.

COMPORTAMENTO: É raramente agressivo, mas em cativeiro mostra-se dócil, mesmo se perturbado à hora das refeições. O diabo possui hábitos noturnos (ativo depois da escuridão). Durante o dia esconde-se normalmente em uma guarida, ou arbusto denso. Anda distâncias consideráveis de até 16 k ao longo de rastros bem definidos à procura de comida. Normalmente anda lentamente mas pode correr. Diabos jovens são porém mais ágeis e podem escalar árvores. O famoso bocejo do diabo que olha e ameaça abrindo sua boca, pode estar enganando. Esta exibição é executada mais por medo e incerteza que de agressão. Diabos produzem um odor forte quando estão com medo, mas se estão calmos e relaxados não são fedorentos.
No início da colonização da Tasmânia, ele se mostrou nocivo, porque destruía as galinhas com o mesmo instinto sanguinário das martas. Os colonos começaram, então a perseguí-lo com tal encarniçamento que ele se retirou para as floresta mais profundas e as mais inacessíveis regiões montanhosas da ilha.
FILHOTES: O filhote nasce e fica acomodado na bolsa marsupial que fica nas costas da mãe. Normalmente são 4 filhotes e, apesar de 4 tetas, o normal é sobreviver apenas 2 ou 3 filhotes. No final de 7 semanas já medem 70 mm e, depois de 15 semanas abandonam as tetas maternas. Nesse período já possuem pelagem e os olhos já estão abertos. São amamentados durante uns 5 meses e transferidos para um ninho tão logo atinjam um tamanho que não lhes permita continuar na bolsa ventral. São desmamados aos 6 ou 7 meses de idade

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Equidna: Knuckles e Tikal

mundo dos curiosos: Equidna: Knuckles e Tikal


Equidna é o nome genérico dado aos mamíferos pertencentes à família Tachyglossidae (Tachyglossus aculeatus). Assemelha-se exteriormente a um ouriço, com o corpo coberto de espinhos e pelagem crespa.
Os adultos medem em média 30 cm de comprimento e têm um focinho alongado característico. A boca é pequena e não tem dentes; em compensação, os equidnas têm uma língua comprida e pegajosa, com a qual apanham as formigas e térmitas que são a sua principal fonte de alimento.

ornitorrinco

mundo dos curiosos: ornitorrinco



Ornitorrinco é confirmado como ave, réptil e mamífero

Estudos sobre o genoma do ornitorrinco, o estranho animal com pele, pêlos, bico de pato, rabo de castor e patas com membranas, apontaram que o animal é, ao mesmo tempo, um réptil, um pássaro e um mamífero, segundo relatório publicado pela revista Nature.
A espécie de 40 cm de comprimento faz parte da família dos monotremados: a fêmea produz leite para alimentar os filhotes e são ovíparos. Sua pele é adaptada à vida na água e o macho possui um veneno comparável ao das serpentes.
"O genoma do ornitorrinco (Ornithorhyncus anatinus), assim como o próprio animal, apresenta um amálgama de características que pertencem a um réptil ancestral e são derivadas de mamíferos", segundo os pesquisadores. Alguns dos 52 cromossomos, ligados às características sexuais, correspondem também a aves.
"Esta mistura fascinante dos traços no genoma do ornitorrinco traz muitos indícios sobre o funcionamento e a evolução de todos os genomas de mamíferos", afirma em um comunicado o principal autor do estudio, Richard Wilson, diretor do Centro de Genoma da Universidade de Washington.
De fato, se compararmos seu genoma ao de outros mamíferos "seremos capazes de estudar os genes que foram conservados durante a evolução", explica. O ornitorrinco é "único", uma vez que manteve características de répteis e mamíferos, especificidade que a maioria das espécies perdeu ao longo da evolução, lembra por sua vez Wes Warren, da mesma universidade
O seqüenciamento do genoma do ornitorrinco foi realizado com uma fêmea, batizada de Glennie, que vive na Austrália. Equipes de oito países participaram da pesquisa, entre os quais Estados Unidos, Austrália, França, Inglaterra e Espanha.
Ao longo da análise, os cientistas compararam o genoma de Glennie ao de homens, cachorros, ratazanas, gambás e galinhas: o ornitorrinco compartilha 82% de seus genes. Este animal conta com 18,5 mil genes, dos quais dois terços também aparecem no homem.
O ornitorrinco nada com olhos, ouvidos e narinas fechados, guiando-se graças a receptores sensoriais em seu bico para detectar os campos elétricos emitidos por suas presas. Além disso, a fêmea não possui tetas para amamentar os filhotes - estes sugam o leite que sai da pele da mãe, como os marsupiais.

Aurora Boreal e austral

mundo dos curiosos: Aurora Boreale austral


As auroras boreal e austral são fenômenos visuais que ocorrem nas regiões polares de nosso planeta. Podem ser visualizadas, no período noturno ou final de tarde, a olho nu nas regiões onde ocorrem. São verdadeiros shows de luzes coloridas e brilhantes, que ocorrem em função do contato dos ventos solares com o campo magnético do planeta Terra.

Quando este fenômeno ocorre em regiões próximas ao pólo norte é chamado de aurora boreal e quando aconteceu no pólo sul é chamado de aurora austral. Estes fenômenos são mais comuns entre os meses de fevereiro, março, abril, setembro e outubro.



A aurora boreal pode aparecer em vários formatos: pontos luminosos, faixas no sentido horizontal ou circulares. Porém, aparecem sempre alinhados ao campo magnético terrestre. As cores podem variar muito como, por exemplo, vermelha, laranja, azul, verde e amarela. Muitas vezes aparecem em várias cores ao mesmo tempo.

Em momentos de tempestades solares, a Terra é atingida por grande quantidade de ventos solares. Nestes momentos as auroras são mais comuns. Porém, se por um lado somos agraciados com este lindo show de luzes da natureza, por outro somos prejudicados. Estes ventos solares interferem em meios de comunicação (sinais de televisão, radares, telefonia, satélites) e sistemas eletrônicos diversos.



Curiosidade:

- O nome aurora boreal foi dado pelo astrônomo Galileu Galilei em homenagem à deusa romana Aurora (do amanhecer) e seu filho Boreas.

- Além do planeta Terra, podemos encontrar este fenômeno em planetas como Júpiter, Saturno e Marte.

Nuvens Lenticularis


Lenticularis são nuvens de levantamento orogrâfico que tem uma aparência de lentes. Elas formam-se quando ar umido passa sobre montanhas. As vezes, este ar forma-se em ondas. Nuvens lenticularis formam-se no lado sortavento das montanhas nas cristas das ondas, mas os cavados permanecem sem nuvens. Elas frequentemente formam-se uma acima da outra, como uma pilha de panquecas. Quando observadas numa distancia, nuvens lenticularis podem ter uma aparência de discos voadores, especialmente à noite. A maioria de reportes sobre discos voadores ocorrem nas regiões montanhosas, quando nuvens lenticularis são presentes.

42

42, a resposta para a pergunta fundamental sobre a vida, o universo e tudo mais.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

’Fantasmas fluorescentes’

mundo dos curiosos: ’Fantasmas fluorescentes’

Pilotos da aviação comercial e militar, que costumam navegar a dez quilômetros de altura, sempre relataram fenômenos misteriosos na alta atmosfera. Um deles é o das figuras fantasmagóricas que aparecem no céu, acima das nuvens, em noites de temporal. Essas formações luminosas são imensas e raramente são vistas do solo. A ciência as desconhecia, e descartava os relatos a seu respeito, até que os misteriosos "fantasmas fluorescentes" começaram a aparecer nas fotos feitas pelos satélites artificiais e foram observados também pelos astronautas.
Uma investigação foi feita, a partir do espaço, e hoje se sabe que os "anjos e duendes" luminosos, relatados pelos pilotos de avião, são descargas eletromagnéticas que ocorrem entre o topo das nuvens de temporal e a ionosfera, a camada eletrificada da atmosfera, que fica a 80 quilômetros de altura. Sempre que uma nuvem de temporal libera sua carga para o solo, através dos relâmpagos, ela provoca um ricochete para cima, trocando energias com a ionosfera. Como o ar lá em cima é rarefeito demais para conduzir uma descarga elétrica o resultado é um brilho fosforescente, como o que acontece dentro das lâmpadas fluorescentes.
A missão do satélite AIM mostra que um dos objetivos da Astronáutica é o estudo do nosso planeta, e das mudanças que estão acontecendo nele, provocadas ou não pela ação do Homem. Ela faz parte de um programa internacional de dois anos para o estudo das regiões polares. (JLC)


clique e veja vídeos sobre as nuvens noctiluscentes

http://br.youtube.com/watch?v=1WRgm7HdBa4